Frase do dia, da semana...

Tanto para o menor como para o maior, há alguma coisa que só se pode realizar uma vez; e nesse feito o coração repousará (Fëanor, no Circulo de Julgamento, O Silmarillion)

terça-feira, 4 de maio de 2010

Dedicado àqueles que são contra a exploração espacial




[Momento desabafo....]






Eu realmente me aborreço quando ouço alguém dizer que os defensores e amantes dos animais deveriam despender sua energia em prol somente dos seres humanos.
Eu realmente fico irritada.
Sou amante dos animais e do Meio Ambiente. Fui criada assim e amo ser assim.
Então, quando vejo humanistas de araque fazerem seu discurso pró-humanos, tenho vontade de ter um phaser na mão.


Não porque sou contra as ajudas humanitárias. De forma alguma! Mas é que invariavelmente essas pessoas que condenam as ações pró-animais, são aquelas que nunca levantaram a b**** da cadeira para fazer nada, nem para os seres humanos.


Todas as pessoas que conheci que participaram e participam, de forma direta ou indireta, de ações humanitárias, de ONGs de atendimento a crianças carentes, de mulheres vítimas de violência, etc, etc, etc, nunca, nunca mesmo condenaram ou fizeram comentários negativos sobre aqueles que preferem ajudar os animais.
Eu acredito que essas pessoas são realmente maravilhosas e têm perfeita compreensão que são inúmeras as maneiras de ajudar, sejam para os necessitados de duas ou quatro patas (ou asas, ou garras...).
Quem condena é quem nada faz. Ponto.

Mas o que me irrita também e que me faz querer ter ganho um lança-chamas no meu aniversário, são aqueles que condenam a exploração espacial.

Explorar. Indo onde ninguém jamais esteve.


Já pensaram se, láááá no século XV, Isabel tivesse sido contra a exploração marítima? Não teríamos a interligação mundial, a Revolução Comercial não teria acontecido, etc, etc, etc. (Ou teria acontecido porque outra nação/reino teria feito a exploração. De qualquer maneira, a essência seria a mesma).

Já repararam que são idênticas as pessoas que maldizem aqueles que ajudam os animais e a exploração espacial?
O discurso é o mesmo: deveríamos ajudar aqui na Terra; deveriam gastar o dinheiro ajudando países pobres... e por aí vai.
Quem disse que não podemos fazer as duas coisas?

Então por que essas pessoas usam e abusam de satélites de comunicação, quando usam o celular ou ligam a TV.

Essas pessoas não pensam que para elas receberem a transmissão de Big Brother ou do final do campeonato, milhões e milhões de dólares foram gastos para colocar um único satélite em órbita.
Também não pensam que a manutenção desses satélites é garantida pela ida de intrépidos astronautas à órbita, a bordo de ônibus espaciais. Tecnologia que alcançamos graças aos desenvolvimentos na área que começaram lá atrás, desde as tentativas de lançamentos de naves não tripuladas até a chegada do homem na Lua.

- Um minuto de silêncio em homenagem à cadela Laika, por favor.

Ei, vocês aí! Então, para vocês que são contra tudo isso, alguns conselhos:

- tirem as nádegas da cadeira, arregacem as mangas e vão furam poços na África ou passem os finais de semana em ONGs, se sujando de terra ou abraçando crianças
- ao invés do dízimo, dêem o dinheiro para instituições SÉRIAS que cuidam de crianças e adolescentes em situação de risco, mulheres vitimizadas, reabilitação de ex-presidiários & afins (são inúmeras, dá pra escolher à vontade)
- não acumulem água, pelo-amor-de-Eru, para não ajudar na proliferação da Dengue (ok, isso ficou fora de contexto, mas quis aproveitar)
- desliguem o celular para sempre e também desliguem a televisão. Assim, vocês estarão de fato negando a importância das explorações espaciais
- e, por último, não encham o saco de quem faz alguma coisa de fato.

É isso.

Fechando canais de comunicação.

Um comentário:

  1. Laika não morreu. Ela foi para o espaço e casou com um cão extraterrestre.

    ResponderExcluir